APÓS AUDIÊNCIAS, DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO SERÁ JULGADA NO PLENÁRIO DO STF